Vantagens/Desvantagens de Star wars para Savage Worlds

Bom dia galera. Espero que tenham gostado e usado as raças de Star wars para Savage Worlds. A surpresa pra esse mês estão abaixo mas, já vou adiantar aqui, vamos ter hoje as icônicas ocupações (chamadas de Vantagens Profissional) do universo de Star wars (pelo menos as interessantes).

jedi-850x557

Desvantagem:

Ordens (Menor)
Enquanto o personagem possa ter seus planos, ele em última análise serve a um poder e é esperado que siga as ordens que sejam emitidas. Um herói com essa Desvantagem pode ser um agente de um nobre, um soldado do Império, um mercenário contratado ou ainda um Jedi sobre as ordens do Conselho Jedi.

Outras Vantagens:

Nave
Requisitos: Pilotagem d6, Astronavegação d6, Permissão do GM.
Esta Vantagem dá a posse de uma nave a sua disposição. Podendo ser uma Starfighter, uma Gunship, ou um Transporte Leve, presumivelmente equipada com o Hyperdrive para astronavegação. Como você obteve esta nave cabe ao jogador conversar com o GM sobre isso.

Sensível a Força
Requisitos: Especial
Não é uma Vantagem nem desvantagem. Esta característica é algum que não pode ser escolhido, mas pode ser concedido algo chamado Vontade da Força.

Antecedente Arcano (Força)
Requisitos: Novato, Sensível a Força.
Garante a habilidade de usar os Poderes da Força. Começando a ter acesso a Pericia da Força, que estão ligadas pelo atributo Espírito, mas devem-se gastar Pontos de Personagem ou Vantagens para ganhar dados nas pericias.

Vantagens Profissionais:

Padawan (Aprendiz)
Requisitos: Sensível a Força.
Guardiões da Paz e Justiça na Galáxia, conhecidos por sua dedicação ao Lado da Luz da Força, e experiência com o Sabre de Luz que é sua arma.
Começam com um Sabre de Luz de graça, Robe de Jedi e um Mentor para ensina-los nas Artes Jedi. Ganham Antecedente Arcano (Força), um Estilo de Combate com Sabre de Luz (Estilo I Shii-Cho), conexão Ordem Jedi e escolhe entre os seguimentos Jedi Consular (negociantes e embaixadores +1 em testes sociais), Jedi Guardião (combatentes +1 nos teste de Poder da Força) e Jedi Sentinela (sutis e caçadores do Lado Escuro +1 no ataque e dano contra o Lado Escuro).
Dois Pontos de Poder.

Jedi Knight (Knight)
Requisitos: fazer o teste, Sensível a Força, continuar no Lado da Luz.
Fazendo o teste o Padawan, deixa o status de aprendiz e começa sua caminhada, podendo adquirir um aprendiz para ensina-lo no caminho.
Cinco Pontos de Poder.

Jedi Master (Mestre)
Requisitos: Sensível a Força, Padawan, Jedi Knight, Antecedente Arcano (Força) d10, continuar no Lado da Luz e com menos Pontos do Lado Escuro que de Luz.
Ápice da Ordem Jedi, exigindo paciência, força interior, sabedoria e conexão forte com a Força.
Ganha cinco Pontos de Poder.

Caçador de Recompensa (Novato)
Requisitos: Rastrear d6, Manha d6.
O termo “Caçador de recompensa” refere-se ao agente privado que rastreia pessoas ou itens por dinheiro. Eles desenvolveram algo de uma péssima reputação na galáxia como os buscadores de fortuna que iriam vender os seus próprios pais se houvesse uma recompensa por eles. Caladores de Recompensa obtem +2 em Rastrear e Manha nas rolagens ao perseguir uma presa.

Contrabandista  (Novato)
Requisitos: Pilotar d6, Persuadir d6, Furtividade d6.
Onde quer que haja proibições de carga, haverá sempre a necessidade de um contrabandista para cuidar de despachantes alfandegários. Tudo que você precisa é de um navio que possa transportar carga suficiente para fazer tal corrida chegar ao final em tempo.
Eles ganha +2 nas rolagens de Persuadir quando estiver lidando com agentes da lei e eles ganham +2 nas rolagens de Furtividade quando pilotar uma nave espacial para num esforço para evitar a detecção.

REGRAS ESPECIAIS:

Pontos de Força:
Servem para melhorar os usos de Poderes da Força e para refazer testes usando a Força. Pontos de Poder podem ser comprados com Experiência e são cumulativos.

PODERES DA FORÇA:

Os poderes da Força requerem Pontos de Força para funcionar, cada ponto é um nivel no dado, Padawan escolhem um dos três, Knight recebem os outros poderes e Mestres ganham um nível acima no dado nos poderes.
Exemplo: O padawan Modarf começou seu treinamento com Mestre Prown e no uso da Força achou melhor o poder Velocidade devido a seu foco em combate armado, numa das viagens se viu só num combate com um Sith e para fugir usou decidiu usar Velocidade, como padawan ele gasta seus suados dois pontos para subir de d4 para d8.

PUXAR/EMPURRAR:
Usando a Força o usuário consegue fazer o que o poder diz, puxar/empurrar objetos. Cada Ponto de Força adiciona


BUSCAR SEUS SENTIDOS:
O Usuário busca as emoções das pessoas ao seu redor, para discernir se o há mentira ou dissimulação em suas palavras.

SENTIR A FORÇA(BLOQUEAR PARA SITH):
O Usuário se concentra para buscar outros usuários na área onde ele está, o poder vai crescendo a medida que o valor do dado aumenta, começando em 9m (9m a cada dado acima do d4).

TRUQUE MENTAL:
Truques mentais servem para ludibriar alvos, colocando pensamentos temporários em suas mentes, mais fácil de ser usados em seres vivos, mas alguns Knights e até padawans conseguem usa-los em maquinas. Requer um teste resistido entre o usuário e seu alvo.

VELOCIDADE:
Com esse poder seu movimento é dobrado, triplicado e assim por diante dependendo dos Pontos de Poder usados nessa habilidade.

Bom galera ai está a surpresa pra vocês, esse mês teremos mais coisas para esse universo vasto incluindo novos poderes. E antes que eu me vá, os Sith viram numa hora mais propicia.

QUE A FORÇA ESTEJA COM VOCÊS!!!

Raças de Star Wars para Savage Worlds, Parte IV

Bom galera, como vocês estão? Foi um mês cheio de raças de Star Wars aqui no Mundos Colidem. bom vamos as raças dessa semana.

MON CALAMARI

Descrição: Uma das duas raças principais sobre o mundo oceânico de Dac, os Mon Calamari são uma avançada cultura de anfíbios, com uma rica civilização na cultura, arte, ciência e engenharia. Eles são aproximadamente do tamanho de um ser humano, mas com olhos grandes e nadadeiras em suas mãos e pés, com cores de pele que vão do cobre ao salmão na cor. Eles podem mergulhar até 30 metros antes de exigir equipamento especial. Eles compartilham Dac com o Quarren, com quem eles tiveram muitos conflitos por controle.

Línguas Conhecidas: Básico e Mon Calamari.
Bônus Racial:
Pericia:nadar d6 (aquático).
Complicações e Vantagens: Visão na Penumbra (Não há penalidades para ver em condições de pouca luz ou escuro), Anêmico.

 

TOGRUTA

Descrição: O Togruta eram uma espécie humanoide do planeta Shili. A raça exibe cabeça caudalosa, que são semelhantes aos de Twi’leks, talvez sugerindo um ancestral comum. Os Togruta também foram distinguidos por montrals, grandes ocas projeções iguais a chifres a partir do topo da cabeça, que deram as espécies uma forma de eco localização passiva.
A fim de se proteger de predadores perigosos, e para caçar suas presas, eles se uniram em tribos densas e confiam na sua pigmentação natural para atrapalhar e confundir os animais de raciocínio lento. Togrutas trabalham bem em grandes grupos, e individualismo é visto como anormal dentro da sua cultura, embora ela também seja uma qualidade necessária em líderes.

Línguas Conhecidas: Básico e Togruti.
Bônus Racial:
Atributo: Agilidade d6.
Pericia: Furtividade d4.
Complicações e Vantagens: Anêmico.

 

NAUTOLAN

Descrição: Nautolans são cefalópodes humanoides aproximadamente o tamanho de seres humanos com longos tentáculos descendo de suas cabeças. Eles vêm do mundo aquático de Anselm Glee, e não tenho dificuldades que outras criaturas aquáticas podem ter na terra seca.

Línguas Conhecidas: Básico e Nautola.
Bônus Racial:
Atributo: Vigor d6.
Pericia: Nadar d6.
Complicações e Vantagens: +2 Notar emoções, Sem Noção, Peculiaridade (dificuldade ao usar tecnologia não feita por/para eles).

 

TRANDOSHAN

Descrição: Os trandoshanos (que chamam a si próprios de “t’doshok”) tem olhos super sensíveis que são capazes de enxergar na faixa do infravermelho. Costumam trocar de pele várias vezes no decorrer da vida e podem até mesmo regenerar membros perdidos, mas tem dificuldades para manipular cuidadosamente objetos por conta de suas garras.

Línguas Conhecidas: Básico e Dosh.
Bônus Racial:
Atributo: Força d6.
Complicações e Vantagens: Regeneração ( regenera ferimentos/amputações em 2d4 dias se não for morto), desajeitado (gasta dois pontos por graduação em agilidade), -2 em Vigor para sucumbir no frio.

 

TWI’LEK

Descrição: Oriundos do árido e rochoso planeta de Ryloth, os twi’leks conquistaram seu próprio espaço nos assuntos galácticos. Dentre esses humanóides altos e magros existe uma variedade de distintas sub-raças, mas todas elas são reconhecidas pela tentacular “cabeça-de-cauda” (chamada lekku), que se projeta da parte de trás da cabeça.
Seres astutos e calculistas, os twi’leks preferem evitar os problemas e ficar nas sombras até que a oportunidade de agir sem quaisquer riscos venha a eles. O espírito empreiteiro os leva frequentemente a posições de influência, grandes executivos corporativos e executivos twi’leks são tão comuns quanto inescrupulosos capitães e lordes do crime.

Línguas Conhecidas: Básico e Ryl ou Huttese.
Bônus Racial:
Complicações e Vantagens: Carismático, Visão na Penumbra (Não há penalidades para ver em condições de pouca luz ou escuro), Vontade Fraca ( -2 em testes de Espírito).

 

Bom galera, por hoje é só, próxima semana traremos uma surpresa para o universo de Star Wars e não fique achando que vamos encerrar as raças por aqui, vamos publicando elas assim que der.

E QUE A FORÇA ESTEJA COM VOCÊS!!!

Raças de Star Wars para Savage Worlds, Parte III

Ei galera gente boa, olha eu aqui novamente, prometo que no mês de julho terão novidades de minha parte. Hoje vou apresentar a vocês as raças Cerean, Changrian, Clawdite e Devaronian. Bom, vamos ao que interessa.

CEREAN

Descrição: Nativos do mundo do Cerea, CereansCerean femea são humanoides altos com crânios alongados, cônicos que abrigam seus cérebros binários que lhes permitam concentrar em muitas coisas ao mesmo tempo. Devido ao tempo de vida mais curto do sexo masculino (mais ou menos semelhante ao dos humanos), Cereans homens muitas vezes se casam com muitas esposas, com uma esposa primária como “esposa oficial” e as outras são “esposas de honra.” Como resultado, Cereans machos muitas vezes não têm dinheiro.

Línguas conhecidas: Básico e Cerean.
Bônus Racial:
Atributo: Astúcia d6.
Complicações e Vantagens: Focado, Peculiaridade (dificuldade ao usar tecnologia não feita por/para eles).

 

 

CHAGRIAN

Chagrian_by_psstudio.jpg

Descrição: Os Chagrians são uma raça estóica de anfíbios do mundo da Champala. Eles geralmente vivem ao longo das costas escassas de seu mundo aquático, onde suas casas podem inundar com as marés dos oceanos. Eles são conhecidos por sua dedicação à integração do governo com todos os aspectos da sua civilização, desde a prestação de cuidados de saúde à educação. Eles são considerados por muitos como incapazes de sentir a ganância e motivados para servir as maiores necessidades de suas ninhadas, de seu mundo e por extensão, da galáxia como um todo.

Línguas Conhecidas: Básico e Chagri.
Bônus Racial:
Atributo: Nadar d6 (aquáticos).
Complicações e Vantagens: Resistência dobra na radiação, não sentem sabor.

 

 

CLAWDITE

clawdite femea

Descrição: Clawdites são uma espécie que muda de forma, nativa do planeta Zolan. Muitas vezes referidos como Changelings, Clawdites têm normalmente uma aparência reptiliana quando eles não estão se passando por outra criatura humanoide.

Línguas Conhecidas: Básico e Zolander (língua nativa).
Bônus Racial:
Atributo: Furtividade d4.
Complicações e Vantagens: Capazes de mudar aparência, Excesso de Confiança.

 

 

 

DEVARONIAN

Descrição: Uma das raças humanoides mais incomuns na Devaronian macho.jpggaláxia, Devaronians exibem um dimorfismo sexual gritante. Os machos são de pele suave com chifres salientes na testa, enquanto as fêmeas são muitas vezes cobertas de pelos da cabeça aos pés que vão do marrom escuro ao branco. Onde os machos são considerados agressivos e ousados com as bocas cheias de dentes incisivos afiados, as fêmeas são consideradas dóceis e políticas, com as bocas cheias de molares e um par de incisivos. Devaronians desenvolveram um dos primeiros sistemas de hyperdrive da galáxia, mais de vinte e sete mil anos atrás, e são uma das mais antigas raças na corrida pelo espaço.

Línguas Conhecidas: Básico e Devaronese.
Bônus Racial do Macho:
Atributo: Agilidade d6
Complicações e Vantagens: Ganancioso.
Bônus Racial da Fêmea:
Atributo: Astúcia d6.
Complicações e Vantagens: cautelosa ou teimosa.
Bônus Racial: uma Vantagem extra.

 

Booom, é isso galera, espero que vocês tenham gostado das raças apresentadas durante este mês. Lembrando, se desejam alguma raça de Star Wars, comentem aqui ou em nossa fanpage no Facebook. Nos vemos por aí, galera.

VLW FLW.

 

 

 

Raças de Star Wars para Savage Worlds, Parte II

E ai galera, espero que vocês tenham aproveitado as raças que foram postadas.
Estamos de volta com a matéria das raças para o sistema Savage Worlds.
Vamos ao que interessa, né?

Duros

Duros

Descrição: Os Duros são uma espécie humanoide com pele lisa, cabeça careca azul-esverdeada com grandes olhos. Vindos do mundo de Duro, eles foram uma das primeiras civilizações na corrida pelo espaço. Normalmente taciturnos, eles não gostam de falar sobre suas viagens e muitas vezes são grandes fontes de informações sobre diversos setores da galáxia.

Línguas Conhecidas: Básico e Durese.
Bônus Racial:
Atributo:Astucia d6.
Complicações e Vantagens: Ás, Anêmico.

 

 

Kel Dor

Kel Dor machoDescrição: Kel Dor vêm do mundo tecnológico de Dorin. Eles são aproximadamente do mesmo tamanho e constituição como seres humanos, com cabeças cônicas com a boca aberta rodeada por quatro presas salientes dos lados de suas mandíbulas. Eles costumam usar óculos especiais e uma máscara de respiração quando em atmosferas ricas em oxigênio ou qualquer ambiente que é alheio à sua normal de hélio — rico em Dorin. Kel Dor são únicos com sua afinidade comum com a Força, tendo sido familiarizado com ela muito antes de eles se juntarem a República Galáctica e aos Jedi. Seus sábios  Baran Do, embora em menor número devido à predominância da doutrina Jedi, ainda são uma força proeminente da tradição em Dorin e outros mundos.

Línguas Conhecidas: Básico e Kel Dor.
Bônus Racial:
Atributo:Espírito d6.
Complicações e Vantagens: Anêmico, Sensível a Força, Peculiaridade (sobrevivem devido aos óculos e mascara de respiração).

Rodian

3d391cb5b7330a21303e7b812d23d73aDescrição: Rodianos eram uma espécie humanoide reptiliana nativa de Rodia no sistema Tyrius. Altamente reconhecíveis, devido às características da estrutura facial e pigmento da pele, Rodianos eram famosos por sua cultura violenta, que surgiu a partir das dificuldades da vida nas selvas da sua terra natal. Apesar de terem sido muitas vezes relegados para as margens da sociedade galáctica como caçadores de recompensa ou capangas de organizações criminosas, Rodianos não eram meramente bandidos simplórios. O povo Rodian conseguiram produzir artistas, comerciantes e políticos que foram encontrados até mesmo entre as classes superiores dos Mundos do Núcleo.

Línguas Conhecidas: Básico, Rodese ou Huttese.
Bônus Racial:
Atributo: Agilidade d6.
Complicações e Vantagens: Carisma -2, Excesso de Confiança, Mateiro.

Sullustan

Sullustan femeaDescrição: Uma espécie de diminutos quase-humanos, os Sullustanos variam em altura entre 1 a 1,8 metros, crânios cônicos. Sullustanos se distinguem por seus olhos negros amendoados, bochechas faciais chamado dewflaps e orelhas grandes e redondas. Suas orelhas grandes fornecem excelente audição, e seus grandes olhos, fornecem na falta de luz visão excelente  e periférica. Sullustanos podem ver até 20 metros no escuro sem ser sensibilidade à luz infravermelha, o que significa que podem efetivamente ler e ver normalmente sem qualquer luz. Talvez devido à sua relativa falta de exposição à luz natural, Sullustanos começaram a sofrer de defeitos da córnea após 30 anos normais. Depois de deterioração significativa, muitos optaram por usar viseiras especiais para evitar danos maiores. Alguns Sullustanos tatuaram suas cabeças como uma forma de expressão individual.

Línguas Conhecidas: Básico e Sullustese.
Bônus Racial:
Atributo: Vigor d6.
Complicações e Vantagens: Sobrevivência d4, Olhos Ruins (-1 a todos os incrementos de distância).

Bom galera é isso por hoje, até próxima semana, comentem se gostaram e quais raças vocês desejam sair primeiro, lembrando que serão 4 raças por post.

Star Wars: Cronologia de RPG, Parte II

Continuando a matéria retrospectiva sobre Star Wars no RPG, apresento a vocês hoje, um pouco sobre o material da WoTC — o tão famoso e jogado D20 e o SAGA — mas primeiro, vamos falar do Star Wars D20.

Bom, vamos aos fatos: os Magos da Costa adquiriram os direitos sobre Star Wars e publicaram Star Wars em 2000, com a chegada do filme Star Wars I – Ameaça Fantasma e uma revisão em 2002. As regras usadas eram as mesma do Dungeons and Dragons, com algumas modificações para adequar-se à temática do Star Wars. O livro básico dava ênfase a se aventurar no período dos filmes que estavam passando, como a Guerra dos Clones e os problemas gerados na República, mas com seus suplementos podia-se expandir suas aventuras para outras épocas do Universo Expandido, como a adorada (e mais jogada) das mesas: a Velha República. E dava para jogar até com os vilões e se aventurar como Sith, comerciante de escravo ou ainda caçador de recompensas (alguém pensou em fazer um Bobba Fett aí?).

Regras

Sem título

Capa do Star Wars Revisado

Como falei acima. o RPG utiliza a mesma base do Dungeons and Dragons; com seis atributos principais, STR (força), DEX (destreza), CON (constituição), INT (inteligência), WIS (sabedoria) e CHA (carisma); tenha características secundárias como os Saving Throws (jogadas de salvamento) para escapar de situações adversas no jogo; Vitalidade, Defesa, Base de ataque (definida pela classe e raça), Pericias (aqui definidas pela classe a qual você está jogando e pagando pontos por ela) e Talentos (que são os poderes e habilidades das classes).

O jogo se baseia em níveis e se você gosta de jogos como os da aventura de Starkiller, esse RPG é sua cara! Ao chegar nos níveis mais altos, você pode como Jedi, destruir uma Estrela da Morte ou ainda deixar um planeta como Júpiter coberto com plantas através do poder da Força. Regras para cair no Lado Sombrio da Força foram incorporados e cada atitude dos jogadores pode influenciar a queda e acabar perdendo o personagem (ou não, se usar as regras para jogar com os vilões).

As rolagens no sistema funcionam de duas formas: quando estamos lutando com um adversário, rola-se o d20+Base de Ataque e compara-se com o valor da Defesa do adversário; já na rolagem contra situações, usamos um d20+pericia ou saving throw necessário (Fortitude – Constituição, Reflexo – Destreza ou Força de Vontade – Sabedoria, sempre usando os valores de bônus do atributo). Vale lembrar que alguns Talentos podem ajudar nos dois tipos de rolagens.

As classes do livro básico D20 revisado são Fringer, Noble, Scoundrel, Soldier, Force Adept, Jedi Guardian, Jedi Consular, Scout e Tech Specialist, além de uma espécie de expansão para essas classes, chamadas de Classes de Prestigio, sem contar o monte de raças disponíveis só no básico: Humanos, Bothans, Cereans, Duros, Ewoks, Gungans, Ithorians, Kel Dor, Mon Calamari, Quarren, Rodians, Sullustans, Trandoshans, Twi’leks, Wookiees, Zabrak e regras específicas para jogar com dróides.

Com vários suplementos e uma comunidade ativa até hoje (a comunidade foi desativada oficialmente nos domínios da WotC, mas existe ainda por aí), produzindo material e atualizando o sistema para as mudanças no universo de Star Wars. A WotC aderiu à ideia de expandir a cada suplemento e aumentar a gama de Classes disposníveis, inclusive as de Prestigio, bem como suplementos temáticos para Star Wars com diferentes eras para se jogar. Apesar de terem sido lançados muitos suplementos para esta versão de Star Wars, eles ainda não chegam aos pés da quantidade de seu antecessor (talvez devido ao pouco tempo da WotC com a licença ou algum outro motivo — talvez o que mostrarei logo abaixo).

Infelizmente Star Wars D20 e seus suplementos estão fora de catálogo, mas ainda é possível encontra-los em sebos ou através das redes sociais ou internet.

Star Wars SAGA

Publicado em 5 de Junho de 2007, depois da trilogia de Anakin Skywalker passar no cinema (o último filme saiu em 2005) o SAGA é conhecido popularmente como o teste da WotC do sistema D20 para a próxima geração (a 4ª edição de D&D), mais simples que seu antecessor e mais fácil de jogar com miniaturas (a grande disparidade com seu antecessor era não precisar de miniaturas para jogar).

Regras

starwars_d20_darthvader

Capa do Básico do Star Wars Saga

De cara, a Defesa foi dividida em três: Defesa de Fortitude, Defesa de Reflexo e Defesa de Vontade (antes era só a Defesa, as saving throws somem) e todo ataque tem um “teste” para acertar nelas. As pericias agora são divididas em treinadas (recebem o bônus da classe) e não treinadas, além de não existir mais pontos para adquirir as pericias.

As classes no básico foram reduzidas: Jedi, Noble, Scoundrel, Scout and Soldier. A evolução dos personagens ainda é baseada em níveis, só que o progresso dessas classes é através das “Árvores de Personagem”, definindo Talents e Feats.

Agora não é possível atacar mais de uma vez por turno; para isso é necessário escolher um feat extra para isso. As regras para atacar e para testes continuam as mesmas. Existe um novo elemento chamado Destiny Point e todos os jogadores têm direito a um número de pontos por jogo, que dão direito a um tipo variado de bônus no jogo, como dar um ataque critico automático sem rolar os dados ou ainda ser bem sucedido numa atividade impossível.

O reinado da WoTC sobre a ambientação de Star Wars teve seu fim em 28 de janeiro de 2010. Star Wars d20/Saga ainda é muito jogado hoje em dia e como ele era um experimento para a 4ed de D&D, ainda é possível jogar sem as miniaturas — que cheguei a jogar, mais que sua versão anterior. Essa versão, ao contrário da outra, é mais sombria com relação ao uso da Força; não vi regras para fazer um planeta como Júpiter ficar coberto de flora como no D20 ou como destruir uma Estrela da Morte com.

Bom é isso galera, na próxima matéria veremos o Star Wars da Fantasy Flight Games.

Star Wars: Cronologia de RPG, Parte I

Capa da primeira edição

Capa da primeira edição

Como não poderia deixar de ser, Star Wars teve uma grande quantidade de material de RPG publicado para todos os seus filmes, embora talvez a versão mais prolífica tenha a sido a primeira, pelas mãos da finada editora norte-americana West End Games (WEG), conhecida por RPGs como Paranóia (lançado aqui no brasil pela Devir), Ghostbusters (sim, baseado no filme Os Caça-Fantasmas e que é até hoje considerado um marco em termo de design de regras) e Torg (pouquíssimo conhecido no Brasil, mas cheio de fãs no exterior, com um cenário onde inúmeros portais interdimensionais abriam-se da Terra para várias realidades que tentavam invadi-la).

Após adquirir a licença com a LucasFilms em 1987, os primeiros produtos da linha foram considerados um sucesso sem precedentes, já que o último filme, O Retorno de Jedi, havia sido lançado há três anos e em princípio, nenhuma nova mídia de Star Wars (filme, desenho, quadrinho, seriado) sequer existia, para ajudar e estimular as vendas de um novo produto.

Outro fato interessante é que, livre de amarras sobre o que poderia ou não cobrir no universo ficcional, a WEG produziu muito do que seria depois considerado base para o Universo Expandido de Star Wars, tanto que quando o renomado escritor Timothy Zahn — responsável pela Trilogia de Thrawn, a série de romances que estabelece o universo após o Episódio VII — pediu material de referência de Star Wars para a LucasFilms, ele recebeu uma caixa de livros da WEG. E além de utilizar o material, fez vários elogios à sua qualidade e variedade, o que aumentou ainda mais o sucesso do RPG.

Regras

Ficha típica de personagem

Ficha típica de personagem

O RPG de Star Wars utilizava um sistema de regras que depois viria a ser conhecido como o D6 System (e que hoje pode ser encontrado gratuitamente na Drivethru RPG). Ele usava, como se deve imaginar, apenas dados de seis lados em uma mecânica de pilha de dados. Os personagens iniciais rolavam pilhas de 4 ou seis dados, mas à medida em que evoluíam, poderiam rolar quantidades maiores de dados (aumentando suas chances de sucesso). O resultado da soma dos dados é comparado a um número alvo para chegar a uma resolução.

O sistema utiliza Destreza, Conhecimento, Mecânica, Percepção, Força e Tecnologia como atributos, que formam a base de rolagens para o personagem. Um atributos de 2D é considerado mediano, enquanto um de 4D é muito bom.

As habilidades são ligadas diretamente a cada atributo, e seu valor deriva deles. Por exemplo, com Destreza 3D, sua habilidade com Blasters vai se basear com esse valor. Se adicionar um D6 a esta habilidade, ela terá nível 4D, que é a quantidade de D6 que você irá rolar para atingir alguém com seu blaster. Nada mau, hein?

Para criação de personagens, é usado um sistema de templates, modelos de personagens arquetípicos aos quais o jogador pode adicionar habilidades e melhorar atributos. Mas não é difícil (aliás, é óbvio) criar seu próprio personagem do zero ou criar templates novos para sua campanha.

Outro recurso interessante é o do Wild Die (dado selvagem), que é um dado da sua pilha que tem uma coloração diferente dos demais. Sempre que este dado mostrar um resultado de 6, adicione seu valor à pilha existe e role o dado de novo. Se sair um novo 6, continue adicionando e rolando. Por outro lado, se ele mostrar 1 como resultado, considere-o uma falha crítica — o narrador irá lhe dar detalhes do que aconteceu de tão errado na sua ação…

Pontos de Personagem são um recurso que pode ser usado para melhorar a chance em uma rolagem, adicionando um dado para cada ponto gasto. Cuidado para não gastar todos, pois eles são usados também para a evolução de seu personagem!

Pontos de Força permitem que o personagem, seja Jedi, Sith ou qualquer outra pessoa, force a sorte em seu favor, dobrando a quantidade de dados da sua pilha durante aquele teste. Usar Pontos de Força com emoções violentas fará com que seu personagem acumule Pontos do Lado Negro da Força, o que pode eventualmente leva-lo para o Lado Negro e para as mãos do Narrador, como um NPC.

A mecânica de combate também é simples e segue a mesma mecânica básica que o resto do jogo, com adições menores. E ele é letal! Seu sistema de dano utiliza uma série de marcadores de estados, como Atordoado, Ferido, Incapacitado e Mortalmente Ferido, comum em vários RPGs modernos. Além disso, como lidar com diferenças entre objetos, veículos e criaturas de diferentes tamanhos? Rolar pilhas gigantes de dados? Não, nada disso. Você usa o sistema de Escala. Digamos que você tenha um personagem com Força 4D. Um Speeder típico, igual ao que Luke usa em Uma Nova Esperança, possui Força  2D. Isso não quer dizer que seu personagem seja mais forte que o veículo, por causa da escala. Quando lidamos com coisas na mesma escala, tudo segue as regras normalmente. Mas quando elementos de escalas diferentes confrontam um ao outro, a coisa muda de figura.

Escala

Modificador

Personagem

Speeder

2D

Walker

4D

Caça X-Wing

6D

Destróier Imperial

12D

Estrela da Morte

24D

Digamos que temos um personagem que tenta atacar um Walker. Ele recebe um modificador às suas rolagens para conseguir acertar e, caso acerte, também ao dano causado, igual à diferença de dados entre a sua escala e à do  ao Walker. No caso, a diferença entre a escala do personagem e do Walker é de 4D. Ou seja, o personagem receberia um modificador negativo de 4D para acertar e danificar o Walker. Por outro lado, se um Walker tenta acertar um Speeder, digamos, ele tem um modificador de 2D (4D-2D). Seguem-se também regras detalhadas sobre combate entre veículos em terra, ar, mar e no espaço, o uso de hipedrives, poderes da Força, sabres de luz, blaster, etc.

De uma forma geral, o sistema D6 é excelente para usar no gênero de Space Opera e aventura desenfrada, mas tem suas fraquezas no momento em que os personagens começam a ficar muito poderosos, especialmente se alguns deles são Jedi e a quantidade de dados na pilha passa de 10. Mas são poucos e pequenos problemas, que em geral, são fáceis de localizar e consertar.

Publicações

starwars_resume_rpg2

Ajoelhe-se ante o poder de Star Wars RPG!

Antes de mais, vamos pensar no seguinte: este RPG, além de seus livros básicos, teve a publicação — entre aventuras e suplementos — de mais de 140 livros. Um bom número, não? E nenhum deles era inútil. Nenhum deles era descartável. Talvez alguns não fossem muito úteis à sua campanha específica, mas eram todos bem-escritos, bem produzidos, com ilustrações de qualidade e conseguiam representar com fidelidade o espírito de Star Wars enquanto universo ficcional.

A primeira edição do livro básico de regras foi lançada em 1988, seguido por uma segunda edição em 1992 e uma nova segunda edição em 1996, revisada e ampliada. Alguns dos suplementos de maior destaque foram Imperial Sourcebook, que detalhava (surpresa) o funcionamento do Império, seu governo e forças militares; Rebel Sourcebook, que fazia o mesmo do lado da Aliança Rebelde; The Star Wars Sourcebook, que listava inúmeros veículos, tanto imperiais quanto rebeldes, raças, armas, equipamentos, locações e planetas importantes para sua campanha; Tales of the Jedi Companion, detalhando jedis na época anterior ao Império, como mostrado na série de quadrinhos de sucesso da Dark Horse; e Heir to the Empire Sourcebook, que inicia a série de suplementos sobre a Trilogia de Thrawn, detalhando personagens, veículos, criaturas, locações e personagens-chave da trama. Os livros chegaram a servir de referência visual para Timothy Zahn, que pediu (segundo as lendas) à equipe criativa da WEG para criar mapas detalhados das câmaras de clonagem da Sala do Trono do Imperador para melhor coreografar as ações do seu último livro na série.

Adicionalmente, a WEG publicou, entre 1994 e 1998, uma série de livros chamada Star Wars Adventure Journal, com artigos, dicas, novidades e aventuras, além manter artigos em várias das revistas, fanzines e publicações de RPG nos EUA.

No fim das contas

Star_Wars_Role-Playing_Game_1996 (1)

Capa da segunda (e última) edição, Revisada e Expandida

Star Wars RPG, da WEG, foi um produto que definitivamente marcou época, com um grande número de fãs que (até hoje) produzem material para suas campanhas, que seguem o Universo Expandido, séries de quadrinhos, videogames, desenhos animados e qualquer mídia imaginável do universo de Star Wars. Ele proveu um apoio excepcional para seus fãs, com uma quantidade regular de material naqueles anos antes da Internet, o que muitas vezes poderia ser traduzido em suplementos que mudavam completamente a forma de sua campanha de Star Wars, como The DarkStryder Project, onde soldados da Nova República perseguem o Moff Sarne no desconhecido Setor Kathol em uma nave da Nova República, FarStar, tripulada por vários soldados, técnicos e especialistas do sistema de onde o Moff surgiu. Tinha um ar de shows como Star Trek Voyager e apesar de não ter feito muito sucesso, agradou à crítica e a vários fãs que buscavam saídas criativas para seu jogo regular de Star Wars.

Talvez o mais importante fosse o fato de que enquanto RPG, Star Wars era bem diferente dos produtos de sua época, com uma linguagem leve a divertida, regras simples e completas, fotos dos filmes, anúncios falsos que transportavam você para o universo do jogo em uma virada de páginas. Mas em 1998, a WEG entrou em falência por várias questões administrativas, o que, entre outras coisas, decretou o cancelamento da franquia, que passou então para as mãos da Wizards of the Coast, com o sistema d20, em 2000.

Mas aí já é outra história.

 

Guerra nas Estrelas: Comando Rebelde, elenco principal

Bom, sem mais delongas, aqui está o pessoal que está metido com aquela galera da Aliança:

Jared Magre: aos vinte e poucos anos, Jared é filho de um jedi consular que desapareceu durante as Guerras Clônicas. Ele ainda está incerto quanto à sua participação no comando, mas depois dos primeiros sucessos infiltrando-se com “a galera” na universidade em Procopia, ele parece mais promissor que nunca.

Triziana Say: de adepta sith por correspondência a piloto comercial interestelar e guerrilheira rebelde parece um salto e tanto para esta Zabrak que tenta descobrir os mistérios sobre o passado da sua mãe, e que apenas um outro jedi pode explicar. Até agora não apareceu nenhum, mas ela é paciente e perseverante.

Hallana Quel-Gi: mercenária escrota do quinto dos infernos da galáxia com um cargueiro espacial ligeiramente menor que um Blockade Runner e uma tripulação que parece uma mistura dos Trapalhões com o setor de almoxarifado de um órgão de serviços públicos. Tem a mania irritante de puxar seus sabres de luz sith (lembrança do avô também contrabandista) sempre que se sente insegura sobre a capacidade de mandar seus inimigos pro outro lado da Força com seu blaster.

Leh’ath (Slice) VerlsKhel: se os Comandos Imperiais fossem a CIA, este Twi’Lek seria com certeza da Al-Qaeda. Treinado pelo Império como insurgente profissional, ele decidiu deixar a vida de agente duplo para trás e terminar de %$#@! com a vida do Império nos dois expedientes. Sério, profissional e talvez só um pouco mais sisudo que o normal quando Triz e Hallana fazem coisas que deixam o cabelo de qualquer um branco. Sorte que ele não tem cabelo.

Dass Kasra Artis: piloto imperial, oficial especialista em primeiro contato com civilizações alienígenas. Profissional, controlado e amável. Ou era, até que o Império explodiu o planeta onde estavam sua mulher e filho. Oops. Corta para piloto de caça frio e calculista, com uma lista de extermínio de caças TIE maior que o nome de família de um Hutt. Bom, pelo menos não faltam soldados do Império para dar cabo.

Derek Okai: até outro dia ele achava que estava tudo bem — ia combater os inimigos da República como parte do Grande Exército de Clones e… como assim, “já se passaram vinte anos”?! E o treinamento de guerreiro mandaloriano? Cadê os Jedi? Como assim, “fale baixo”? A vantagem é que ninguém acredita que um garoto de 16 anos de idade possa ter o conhecimento acumulado de gerações de uma raça de mercenários tão eficientes que até o Sith os contrataram para lutar contra os Jedi.

Tem alguns coadjuvantes, alguns inimigos, aliados, robôs e espaçonaves, mas fica pra outro post.