Raças de Star Wars para Savage Worlds, Parte III

Ei galera gente boa, olha eu aqui novamente, prometo que no mês de julho terão novidades de minha parte. Hoje vou apresentar a vocês as raças Cerean, Changrian, Clawdite e Devaronian. Bom, vamos ao que interessa.

CEREAN

Descrição: Nativos do mundo do Cerea, CereansCerean femea são humanoides altos com crânios alongados, cônicos que abrigam seus cérebros binários que lhes permitam concentrar em muitas coisas ao mesmo tempo. Devido ao tempo de vida mais curto do sexo masculino (mais ou menos semelhante ao dos humanos), Cereans homens muitas vezes se casam com muitas esposas, com uma esposa primária como “esposa oficial” e as outras são “esposas de honra.” Como resultado, Cereans machos muitas vezes não têm dinheiro.

Línguas conhecidas: Básico e Cerean.
Bônus Racial:
Atributo: Astúcia d6.
Complicações e Vantagens: Focado, Peculiaridade (dificuldade ao usar tecnologia não feita por/para eles).

 

 

CHAGRIAN

Chagrian_by_psstudio.jpg

Descrição: Os Chagrians são uma raça estóica de anfíbios do mundo da Champala. Eles geralmente vivem ao longo das costas escassas de seu mundo aquático, onde suas casas podem inundar com as marés dos oceanos. Eles são conhecidos por sua dedicação à integração do governo com todos os aspectos da sua civilização, desde a prestação de cuidados de saúde à educação. Eles são considerados por muitos como incapazes de sentir a ganância e motivados para servir as maiores necessidades de suas ninhadas, de seu mundo e por extensão, da galáxia como um todo.

Línguas Conhecidas: Básico e Chagri.
Bônus Racial:
Atributo: Nadar d6 (aquáticos).
Complicações e Vantagens: Resistência dobra na radiação, não sentem sabor.

 

 

CLAWDITE

clawdite femea

Descrição: Clawdites são uma espécie que muda de forma, nativa do planeta Zolan. Muitas vezes referidos como Changelings, Clawdites têm normalmente uma aparência reptiliana quando eles não estão se passando por outra criatura humanoide.

Línguas Conhecidas: Básico e Zolander (língua nativa).
Bônus Racial:
Atributo: Furtividade d4.
Complicações e Vantagens: Capazes de mudar aparência, Excesso de Confiança.

 

 

 

DEVARONIAN

Descrição: Uma das raças humanoides mais incomuns na Devaronian macho.jpggaláxia, Devaronians exibem um dimorfismo sexual gritante. Os machos são de pele suave com chifres salientes na testa, enquanto as fêmeas são muitas vezes cobertas de pelos da cabeça aos pés que vão do marrom escuro ao branco. Onde os machos são considerados agressivos e ousados com as bocas cheias de dentes incisivos afiados, as fêmeas são consideradas dóceis e políticas, com as bocas cheias de molares e um par de incisivos. Devaronians desenvolveram um dos primeiros sistemas de hyperdrive da galáxia, mais de vinte e sete mil anos atrás, e são uma das mais antigas raças na corrida pelo espaço.

Línguas Conhecidas: Básico e Devaronese.
Bônus Racial do Macho:
Atributo: Agilidade d6
Complicações e Vantagens: Ganancioso.
Bônus Racial da Fêmea:
Atributo: Astúcia d6.
Complicações e Vantagens: cautelosa ou teimosa.
Bônus Racial: uma Vantagem extra.

 

Booom, é isso galera, espero que vocês tenham gostado das raças apresentadas durante este mês. Lembrando, se desejam alguma raça de Star Wars, comentem aqui ou em nossa fanpage no Facebook. Nos vemos por aí, galera.

VLW FLW.

 

 

 

Anúncios

Regras Opcionais para Avatar – Os Dobradores

Olá,

 

Saudações, prezados 2d6 leitores! Eu tenho a pretensão de apresentar alguma maniosice toda terça-feira, porém ainda estou me organizando para administrar as mudanças para esse novo ritmo de retorno à produção de material de RPG – ainda estou revisitando alguns baús antigos meus, à procura de materiais que eu tenha engavetado e valha à pena trazer de volta aproveitando este ritmo. Devido à falta de tempo por não ter me organizado devidamente, tenho o receio de não conseguir produzir o material a tempo, pois além de escrever, eu também costumo revisar e trabalhar as imagens em uma mesma dimensão e com alguns efeitos parcos, porém isso consome um pouco de tempo. E apesar de eu não corrigir nada além de erros de português, realizando essa revisão e detalhamento eu tenho uma tranquilidade maior de que ao lerem o que escrevi não surgirão ambulâncias com enfermeiros armados com tranquilizantes e camisas de força para me levar a um sanatório – exagero meu, eu sei, é só perfeccionismo chato e eu quero que esse monstrinho perfeccionista que habita o fundo da minha mente me deixe em paz pelo resto da semana, sem ficar buzinando sobre como “o artigo estava cheio de erros”.

Continue lendo

Amanhecer Tardio – Aventura para Terra Devastada

Terra-Devastada-Capa

Olá pessoal! Como todos sabem a segunda edição do Terra Devastada está em pré venda no Catarse (clique aqui). E eu como grande entusiasta do sistema, e da temática, estou disponibilizando a aventura “Amanhecer Tardio – Parte 3: o Shopping” que faz parte de uma coletânea de aventuras narradas no sistema, que usa como cenário a cidade de Natal – RN.  A ideia é que futuramente as informações das aventuras sejam compiladas em um livro cenário de Terra Devastada para a cidade de Natal. Mas onde está as partes 1 e 2?  Bom, a  parte 1 já foi postada em forma de conto, neste mesmo blog (clique aqui), e a parte 2 em breve estará disponível aqui no Mundos Colidem. Bom pessoal, espero que se divirtam com a aventura, e tentem sobreviver o máximo de tempo que puder.

Download – Amanhecer Tardio

Spin-Off: Lugar Nenhum

Olá,

 

Durante o ano de 2013, um amigo meu, o Vlad, veio me encomendar um cenário para um RPG de fórum que ele pretendia abrir. Como eu estava com tempo livre na época, eu decidi aceitar. Ao longo do restante do ano, o projeto sofreu inúmeras alterações, principalmente com minha saída de consultor e autor do cenário para membro da staff e a entrada da Pandy e da Saara no staff, tornando-se o que vim a chamar de Lugar Nenhum, em homenagem e referência ao livro do Neil Gaiman, autor do qual eu sou muito fã como perceberão futuramente. Em 2014 fizemos o playteste com o material criado em um fórum secreto, com jogadores convidados pelos membros do staff. A idéia era realizar o playteste para ver as coerências e incoerências do sistema, do cenário e do estilo de administração de fórum que ia ser adotado, para abrir posteriormente, com uma política de atualizações inserindo novas mecânicas e novos elementos de cenários de tempos em tempos como ocorre nos jogos eletrônicos. Infelizmente a Adultessência veio cobrar seu preço e o projeto acabou sendo engavetado com planos de futuramente tornar-se um módulo básico de RPG em pdf disponibilizado gratuitamente na internet.

Continue lendo

Raças de Star Wars para Savage Worlds, Parte II

E ai galera, espero que vocês tenham aproveitado as raças que foram postadas.
Estamos de volta com a matéria das raças para o sistema Savage Worlds.
Vamos ao que interessa, né?

Duros

Duros

Descrição: Os Duros são uma espécie humanoide com pele lisa, cabeça careca azul-esverdeada com grandes olhos. Vindos do mundo de Duro, eles foram uma das primeiras civilizações na corrida pelo espaço. Normalmente taciturnos, eles não gostam de falar sobre suas viagens e muitas vezes são grandes fontes de informações sobre diversos setores da galáxia.

Línguas Conhecidas: Básico e Durese.
Bônus Racial:
Atributo:Astucia d6.
Complicações e Vantagens: Ás, Anêmico.

 

 

Kel Dor

Kel Dor machoDescrição: Kel Dor vêm do mundo tecnológico de Dorin. Eles são aproximadamente do mesmo tamanho e constituição como seres humanos, com cabeças cônicas com a boca aberta rodeada por quatro presas salientes dos lados de suas mandíbulas. Eles costumam usar óculos especiais e uma máscara de respiração quando em atmosferas ricas em oxigênio ou qualquer ambiente que é alheio à sua normal de hélio — rico em Dorin. Kel Dor são únicos com sua afinidade comum com a Força, tendo sido familiarizado com ela muito antes de eles se juntarem a República Galáctica e aos Jedi. Seus sábios  Baran Do, embora em menor número devido à predominância da doutrina Jedi, ainda são uma força proeminente da tradição em Dorin e outros mundos.

Línguas Conhecidas: Básico e Kel Dor.
Bônus Racial:
Atributo:Espírito d6.
Complicações e Vantagens: Anêmico, Sensível a Força, Peculiaridade (sobrevivem devido aos óculos e mascara de respiração).

Rodian

3d391cb5b7330a21303e7b812d23d73aDescrição: Rodianos eram uma espécie humanoide reptiliana nativa de Rodia no sistema Tyrius. Altamente reconhecíveis, devido às características da estrutura facial e pigmento da pele, Rodianos eram famosos por sua cultura violenta, que surgiu a partir das dificuldades da vida nas selvas da sua terra natal. Apesar de terem sido muitas vezes relegados para as margens da sociedade galáctica como caçadores de recompensa ou capangas de organizações criminosas, Rodianos não eram meramente bandidos simplórios. O povo Rodian conseguiram produzir artistas, comerciantes e políticos que foram encontrados até mesmo entre as classes superiores dos Mundos do Núcleo.

Línguas Conhecidas: Básico, Rodese ou Huttese.
Bônus Racial:
Atributo: Agilidade d6.
Complicações e Vantagens: Carisma -2, Excesso de Confiança, Mateiro.

Sullustan

Sullustan femeaDescrição: Uma espécie de diminutos quase-humanos, os Sullustanos variam em altura entre 1 a 1,8 metros, crânios cônicos. Sullustanos se distinguem por seus olhos negros amendoados, bochechas faciais chamado dewflaps e orelhas grandes e redondas. Suas orelhas grandes fornecem excelente audição, e seus grandes olhos, fornecem na falta de luz visão excelente  e periférica. Sullustanos podem ver até 20 metros no escuro sem ser sensibilidade à luz infravermelha, o que significa que podem efetivamente ler e ver normalmente sem qualquer luz. Talvez devido à sua relativa falta de exposição à luz natural, Sullustanos começaram a sofrer de defeitos da córnea após 30 anos normais. Depois de deterioração significativa, muitos optaram por usar viseiras especiais para evitar danos maiores. Alguns Sullustanos tatuaram suas cabeças como uma forma de expressão individual.

Línguas Conhecidas: Básico e Sullustese.
Bônus Racial:
Atributo: Vigor d6.
Complicações e Vantagens: Sobrevivência d4, Olhos Ruins (-1 a todos os incrementos de distância).

Bom galera é isso por hoje, até próxima semana, comentem se gostaram e quais raças vocês desejam sair primeiro, lembrando que serão 4 raças por post.

Vamos falar sobre Fantasia Urbana?

a-mans-fantasyHá algum tempo, participei de uma palestra sobre os tipos de fantasia presentes nos cenários de RPG, e como o RPG bebe diretamente da fonte da literatura, é comum que esses dois gêneros dividam características. Uma delas é a utilização de nomenclaturas, então durante a palestra tivemos discussões sobre os conceitos de baixa fantasia, alta fantasia, etc. Mas o embate real começou quando citaram o nome fantasia urbana.

Vamos procurar entender uma parte da discussão, segundo minha visão de mundo (olha a audácia do cavalo, Valdeci!). Alguns compreendem como fantasia urbana aquelas histórias que tenham elementos ficcionais ocorrendo dentro de um agrupamento humano estabelecido, que dentro de certo limite matemático, possamos chamar de cidade. Isso coloca a fantasia urbana presente em todos os períodos históricos a partir da velha babilônia, pois em todos os tempos houve agrupamentos humanos fixos próximos a cursos de rios ou grandes depósitos de água. Prego batido, ponta virada?

Ehh… Não.

Essa ideia tem um problema: haviam agrupamentos humanos que se enquadravam no momento matemático, mas não no que possamos chamar de cidade propriamente dita, como por exemplo, entrepostos comerciais, acampamentos militares, zonas de peregrinação religiosa… Alguns desses exemplos mantinham um índice demográfico constante com uma população variável. Era possível a presença de residentes fixos, mas não era condição de existência.

O que nos coloca na segunda ideia: O ponto temporal. Algumas pessoas podem dizer que uma cidade pode ter existido apenas em um determinado momento e algumas pessoas podem até mesmo apontar como exemplo o festival de Woodstock…

Novamente… Não.

Esse exemplo temporal é falho por vários motivos, um deles, o mais frágil e mais incisivo de todos é que por mais romântico que possa ser, o tempo só se move em uma direção. Para que um conglomerado humano exista, tem que haver um ponto de partida, alguma coisa que dispare a necessidade de proximidade, um desenvolvimento e um ponto final; assim funciona a entropia das coisas. E antes de tudo, o dito festival tinha o apoio de uma cidade pequena que sofreu terrivelmente com o mesmo.

Outro ponto defendido por alguns, é simplesmente o fato de que a fantasia urbana estava ligada diretamente ao conceito de cidade. Essa “falha” pode ser devida à terminologia derivada da palavra urbano, que vem de urbs e que significa tudo relacionado à cidade, mas assim como outras palavras, a palavra urbano também evoluiu e tem agora um significado mais complexo e mais aprimorado: Urbano é tudo aquilo que está relacionado com a vida na cidade e com os indivíduos que nela habitam, por oposição a rural, que é relativo ao campo e ao interior.

O meio urbano tem características específicas que contrastam com o meio rural, como densidade populacional, infraestrutura moderna (vias públicas, transportes, escolas, hospitais, etc.), áreas residenciais, comerciais e industriais, opções de lazer e entretenimento, ofertas culturais, hábitos particulares de vida e a azáfama própria das cidades.

O modo de vida urbano também é marcado pela agitação, stress, alimentação baseada em fast-food e alguns problemas socioculturais como criminalidade, conflitos raciais, pobreza, desemprego, entre outros.

Essa evolução no conceito restringe significativamente o que nos podemos chamar de fantasia urbana, mesmo que a presença das cidades seja um fato de longa data, os elementos que moldam uma cidade como um nicho urbano só se tornam visíveis a partir do século XIX. Isso quer dizer que antes disso é paradoxal falarmos em fantasia urbana pelo simples fato de que não havia essa característica antes do citado século.

Enfim, são apenas meus argumentos; se você acha que deve ser acrescentado ou retirado algo, comente!