2ª Diversão na Lagoa!

A 2ª Diversão na Lagoa: encontro de RPG e Boargames da Cidade da Criança, será no dia 31/01/2016. E vem para mostrar que em 2016 o Mundos Colidem não tá de brincadeira não, e já na edição desse mês além de várias mesas de RPG, teremos uma mesa redonda sobre Técnicas de Narrativa em RPG com Petras Furtado, Raphael Lima, Kadu Oliveira e Antunes Rocha. Os debates serão algo fomentado nas edições do Diversão na Lagoa nesse ano, e para março, já temos a presença confirmada do Álvaro Botelho, autor do RPG Espadas & Punhais. E ai tá bom? Mas calma que ainda vem muito mais coisas em 2016, é só ficar de olho nas novidades do Mundos Colidem.

Então aguardamos todos vocês no dia 31/01/2016, a partir das 12h na Cidade da Criança, que fica na Avenida Rodrigues Alves, Petrópolis, Natal-RN.

1º Diversão na Lagoa: Mostra de RPG e Boardgames

Diversão cartaz

No próximo dia 15 de novembro de 2015, acontecerá o 1º Diversão na Lagoa: Mostra de RPG e Boardgames da Cidade da Criança em Natal/RN. O evento tem a organização da ZN Lúdica, e conta com o apoio: Governo do Estado do Rio Grande do Norte, Fundação José Augusto, CUT-RN, SINTE-RN, Trampolim da Aventura, Dunas Jogos de Tabuleiro e Red Hood.

O evento tem inicio as 10h, com mesas de RPG e Boardgames, que ocorrerão durante todo o dia. Entre as mesas de RPG, teremos D&D 5ª, Old Dragon (ambientando em Dark Sun), Star Wars, Savage Worlds e outros cenários/sistemas de autoria dos mestres participantes. As 14h teremos a oficina de RPG, com Raphael Lima e Robson Carmo, fazendo um debate sobre o uso do RPG no processo de ensino aprendizagem. Os boardgames terão a condução da galera do Trampolim da Aventura, e da Dunas Jogos de Tabuleiros.

O encerramento está previsto para as 17h com show de artistas potiguares.

Resenha do New York 1901, por Tendson Silva.

O senhor de todos os boardgames do universo! Tendson, nos presenteia com uma resenha sobre o New York 1901. Ele é o responsável por me viciar em jogos de tabuleiros, e organizador de um evento tradicional em Natal, o Trampolim da Aventura. Apreciem esta avaliação!

12027620_1037300956291189_3988219232084166899_n

Participe da era da construção dos Arranha-céus de New York!

Para mim, New Yok 1091 será o sucessor do Tiket to Ride. Ele tem a alma daquele, mas com um tema e mecânica diferente.

É um jogo ágil, aonde você pega carta de lote (que indica a cor e formato do terreno que será seu, aloca um trabalhador nele, e depois ou constrói nele, ou demole um prédio mais antigo para construir outro mais novo no local.

A cada construção se pontua.

12039608_1037300962957855_4746781135683114738_n

O twist do jogo fica por conta de 3 cartas de bônus de rua e 1 carta de bônus especial que dará pontos extras no final do jogo para quem cumprir o que fora pedido nelas.

O jogo tem aquele sentimento de trancar o adversário para evitar ele pontuar muito, e também de uma corrida, pois você pode apressar o fim do jogo, pegando mais cartas do deck de construção.

Gostei bastante, e por ter jogado com 2 jogadores, preciso jogar mais vezes para confirmar melhor a mecânica e detalhes do mesmo.

Nota: 7.9

Resenha: 5ª ZN Lúdica

ZNL5 (57)

Mesas cheias na 5ª ZN Lúdica

Hoje faz exatamente uma semana que rolou a 5ª ZN Lúdica — a mostra de RPG e Boardgames da Zona Norte de Natal/RN. Ela teve lugar no Shopping Estação, das 12;00h às 18:00h e contou com a presença de narradores de RPG e vários boardgames, além de uma partida emocionante (e com final inesperado) do jogo de miniaturas de X-Wing, onde as naves espaciais do universo de Guerra nas Estrelas travam combates entre si.

Você pode conferir mais detalhes na fanpage da ZN Lúdica no facebook (ZN Lúdica no Facebook), mas deixe eu adiantar os detalhes principais:

Role-Playing Games

O tema desta ZN Lúdica foi super-herois, então tivemos uma boa quantidade de jogos com super-heróis ou com uma tendência heroica, embora não fosse algo obrigatório. Nem todos os mestres narradores optaram por trazer aventuras com supers, mas todos trouxeram superaventuras! Olha só:

Pesos pesados dos Vingadores!

Vingadores em alto estilo!

Mestre Kadu: após narrar Lenda dos 5 Anéis, Kadu mandou bala em um clássico jogo de supers, o Marvel Super Heroes (da finada TSR) e uniu heróis peso-pesado da Marvel em uma aventura pra lá de emocionante.

Mestre Thiego: usando o sistema Daemon, Thiego trouxe os heróis do U.F.O. Team, um cenário da também saudosa revista de RPG Dragão Brasil. Foi um show de personagens com superpoderes exóticos na luta contra invasores alienígenas, no cenário de Invasão!

Mestre Tonny: apesar de ser em princípio, um jogo de sobrevivência e luta pela defesa da ecologia do planeta através de lobisomens guardiões da natureza, Lobisomem: o Apocalipse não deixa de ser um jogo de heróis contra um destino inevitável. E Tonny trouxeuma aventura envolvente (e eletrizante) para seus jogadores.

Mestra Debby: narrando pela primeira vez, Debby levou seus jogadores através de uma sessão de jogo de sobrevivência e horror zumbi com o RPG nacional Terra Devastada, em uma Natal cheia de surpresas desagradáveis e situações inusitadas — isso sem falar nos personagens pitorescos (que foram um dos pontos altos da aventura).

Mestre João Ferreira: usando um hack (chamado World of Dungeons) do aclamado RPG de fantasia Dungeon World (que por sua vez, é derivado do RPG Apocalipse World) e um sistema de dungeons em cartas, João deu um show de recursos e emoção aos seus jogadores. RPG de fantasia bem Old-School com regras modernas!

Um dos caçadores de vampiros!

Um dos caçadores de vampiros!

Mestre Lucas: trouxe um suplemento clássico de Vampiro a Máscara, o raríssimo Caçadores Caçados — onde ao invés de jogar como vampiros, você luta contra eles. Imagina só: humanos. Contra vampiroS. Não é fácil, mas todo mundo curtiu!

Mestre Auciney: também usando o sistema Daemon, Auciney fez uma aventura repleta de ação no cenário do videogame Resident Evil, que teve até participação de uma dupla de pai e filho como jogadores! É o RPG unindo gerações!

Mestre Leonardo: com uma aventura de samurais nas terras de Rokugan, cenário do clássico (e agora em português) RPG Lenda dos 5 Anéis, Leonardo levou seus jogadores através de uma aventura cheia de muito estilo, katanas, diplomacia, katanas, diversão e katanas (eu já falei que tem katanas?).

Mestre Olivânio: narrar RPG para crianças parece difícil à primeira vista, mas Olivânio narrou para um grupo que simplesmente não queria desistir até que tivessem pego todos os seus Pokémons! E você acha que eles pararam por aí? A sessão de jogo teve que ser expandida para acomodar a euforia dos jogadores, mostrando que o já veterano RPG nacional 3D&T foi um sucesso entre a garotada.

Primeira rolagem de dados!

Primeira rolagem de dados!

Mestre Robson: tem o mérito de ter narrado para o mais jovem jogador da 5ª ZN Lúdica, em sua primeira aventura de RPG! Usando o sistema BESM, da saudosa editora norte-americana Guardians of Order, Robson orientou os primeiros passos do pequeno aprendiz dos Role-Playing Games!

Boardgames

Não faltaram opções de jogos

Não faltaram opções de jogos

Nem preciso explicar que Tendson e Salomão trouxeram uma quantidade enorme de jogos, né? Eles espalharam tabuleiros pela ZN Lúdica e fizeram várias demonstrações, de jogos de tabuleiro a jogos de cartas, passando por várias modalidades de jogos de estratégia, administração, cooperação e simples competição divertida e envolvente  entre amigos. Várias das pessoas que visitavam o Shopping Estação não resistiram à curiosidade e sentaram para aprender as regras e muitos ficaram para mais uma partida.

E como se isso não fosse o bastante, Jorge Alberto e Pedro Henrique trouxeram suas armadas de X-Wing para dar um show logo na entrada do evento — a primeira coisa que à vista de todos que chegavam à ZN Lúdica, e não foram poucos que pararam para apreciar as trocas de manobras, ataques e defesas entre os dois comandantes.

Cards, naves, dados, X-Wing está com tudo!

Cards, naves, dados, X-Wing está com tudo!

E no fim de tudo…

Com novo espaço e com uma nova e entusiasmada equipe de organização, a 5ª ZN Lúdica mostrou que o RPG na Zona Norte não está morto (longe disso!), apenas adormecido. Muitos mestre e jogadores da velha guarda, ou simplesmente o pessoal que nos últimos tempos não encontrava mais tempo ou um grupo com o qual jogar, surpreenderam-se com a possibilidade de conhecer novos fãs do hobby e seguir adiante com suas aventuras.

A ZN Lúdica já tem duas edições marcadas para 2016, além da possibilidade de ser convidada para atividades fora da ZN, para levar nosso hobby favorito a todos os lugares da cidade! Fiquem atentos às novidades da fanpage e neste humilde blog, onde acompanhamos de perto os eventos e novidades de RPG e boardgames em Natal!

Quer ver mais imagens? Dê uma olhada no álbum de fotos da 5ª ZN Lúdica!

Resenha: Guardians’ Chronicles

Guardian Chronicles - Caixa

a caixa de Guardians’ Chronicles

E aí, joinha? Aqui quem fala é o Tretomancer Nicholas; venho nesta pequena matéria fazer um apanhado sobre este boardgame (jogo de tabuleiro, pros leigos) que saiu no financiamento coletivo do Kickstarter (se ainda não sabe sobre financiamento coletivo, há um link no final da matéria explicando como funciona) há algum tempo atrás, podendo ser jogado de 2 a 5 pessoas (uma delas sempre assumindo o papel do vilão).

Um pouco da estória do jogo

O Guardians’ Chronicles se passa em um mundo parecido com o nosso, onde um grupo de heróis chamado Patrulha da Liberdade (Liberty Patrol), luta contra o vilão Dr. Skarov; a divisão dos blocos no mundo pode ser vista na imagem.

Guardian Chronicles - Mapa

A Caixa Básica

O jogo vem com um manual, muitas miniaturas do lado dos vilões — entre minions robôs, os tenentes (que parecem ninjas mulheres) e o vilão do jogo, o Dr. Skarov. Os quatro heróis iniciais da campanha no jogo são o Sargento Liberdade (Sgt. Freedom), Garoto de Ouro (Golden Boy), Super Nova e o mago Adam Spell (ambos os lados receberam até agora um total de três expansões).

Guardian Chronicles - Peças

dados, cartas, tiles e peças

A caixa ainda vem com alguns marcadores variados, como os de danos — parecidos com as onomatopéias dos quadrinhos e do seriado antigo do Batman (quem aí lembra dos POW, CRASH e BOOM?); cartas com os poderes dos heróis, sendo que cada um tem seu deck próprio (Power Cards) e as cartas de dano (Wound Cards), adquiridas quando os heróis atingem o Máximo de seus pontos de vida em dano; há também as cartas para os vilões do jogo (Event Cards) que são genéricas, podendo ser usadas uma vez por ativação; cartões de identidade dos heróis e vilões — onde se encontram as características de cada um e também 5 dados brancos (Combat Dices), 5 dados vermelhos (Power Dices) e os dados laranjas (Value Check Dices).

Ah, eu já ia me esquecendo — temos também 9 tiles dupla face (que formam o tabuleiro); cartas correspondentes a cada tile (explicarei mais à frente a função) e o manual das missões para montar o tabuleiro, que tem o papel de contar qual a missão dos heróis.

Como Funciona o Jogo

Guardian Chronicles - Jornal

o jornal de aventuras!

Ele começa com as escolhas de quem será o vilão e de quem serão os heróis (e seu nível, que varia entre Rookie, Normal e Veterano) e em seguida, rolando o dado pra saber qual missão secundária eles terão que atingir até o final do jogo, logo após decidir qual a missão a ser jogada. Nesse ponto ele é muito parecido com jogos como os boardgames de D&D já lançados (onde somente os heróis evoluem), mas disso falarei futuramente, se tiver oportunidade.

Então é montado o tabuleiro, com os heróis no ponto azul do tabuleiro e os minions distribuídos, dependendo da quantidade de jogadores em cada tile (se só houver 1 herói por exemplo, haverá um minion por tile no jogo) e pelo menos um tenente na área da missão primária do jogo.

Com tudo montado, cabe aqui uma explicação sobre as cartas de tile que falei acima — nelas estão descritas as armadilhas do jogo, que só podem ser ativadas pelo Dr. Skarov ao final de cada turno completo. O jogo começa com os heróis e o vilão decidindo quais cartas usar (os heróis pegam apenas duas e o vilão pega uma para cada herói em jogo) e só depois de decididas as ações de cada um é que é definida a sequência dos jogadores (cabendo ao vilão ativar um tipo de minion por vez dos jogadores). No final após todos jogarem é ativada a armadilha correspondente à que o Dr. Skarov está no tile da sala de controle.

Uma coisa legal no jogo é que os heróis ou o vilão, ao término da partida, montem o jornal de acordo com o que ocorreu no jogo.

Meu Parecer

Eu sou suspeito pra falar de boardgames, pois sou um pouco chato — mas quando se fala de jogos cooperativos — como você deve ter notado ao falar de um jogo de heróis e se não notou, aviso aqui: o jogo é COOPERATIVO.  Começo dizendo que me encantei com esse tema, pois quase não acho boardgames sobre heróis e vilões no mercado e este veio bem a calhar:

  • facílimo de aprender a jogar, só fica um pouco complicado e chato na montagem do tabuleiro;
  • apesar da caixa ser muito resistente, sua divisória interna é muito fraca;
  • as regras volta e meia dão uma reviravolta, pois muito poderes mudam-nas de forma drástica, dando mais tática ao jogo.

Ainda não tive oportunidade de jogar todas as missões da caixa básica, mas a galera que está jogando comigo viu que assim como no Zumbicide, se não forem tomadas as decisões certas, a missão pode fracassar imensamente. Quanto à duração do jogo — apesar da caixa falar em 120 minutos — ele pode se estender até uma noite inteira. Cabe dizer aqui que essa caixa básica é apenas o Episódio 1.

Dou nota 7,5 — pois o manual volta e meia deixa o jogo confuso e temos de partir para o fórum da editora para sanar as duvidas existente.

É isso, galera, espero que tenham gostado e até a próxima.

35º Trampolim da Aventura IFRN

Capa_IFRN_35O evento Trampolim da Aventura IFRN, que reúne jogadores de boardgames e RPG para uma tarde de diversão, ocorre no último sábado de cada mês na IFRN Centro, que fica (para os desavisados) na Avenida Rio Branco, quase em frente à Central do Cidadão do Centro.

Fomos prestigiar a tarde de jogatina com uma sessão de RPG, mas acabamos atraídos para o divertido River Dragons, com uma mecânica fácil e desafiante, onde os jogadores têm que construir pontes para atravessar um Rio, sempre correndo vários riscos, inclusive da chegada de um dragão fluvial!

Enquanto isso, Tendsom Silva – o principal organizador do evento e um dos decanos de boardgames da cidade, mostrava a outro grupo como sobreviver às taxas pesadas aplicadas sobre os comerciantes pelo ambicioso Príncipe John, no Sheriff of Nottingham, onde os jogadores competem entre si e às vezes em conjunto, para conseguir comercializar seus produtos.

Você pode encontrar mais informações sobre o Trampolim da Aventura na sua página do Facebook, clicando aqui.

35_IFRN_ (7) 35_IFRN_ (18) 35_IFRN_ (8) 35_IFRN_ (12) 35_IFRN_ (14) 35_IFRN_ (13) 35_IFRN_ (6) 35_IFRN_ (5) 35_IFRN_ (4) 35_IFRN_ (9) 35_IFRN_ (10) 35_IFRN_ (11) 35_IFRN_ (2) 35_IFRN_ (3) 35_IFRN_ (17) 35_IFRN_ (16) 35_IFRN_ (15)