Arvedui, O Último Rei – Cronologia de Campanha

b0050805_54e6013377090Olá pessoal, volto aqui para seguir com a sequência dos relatos de minhas crônicas e aventuras na Terra Média, já pensando em escrever aventuras para disponibilizar aqui no blog. Adianto que vou me atrever a escrever uma aventura na Primeira Era, durante as batalhas contra Morgoth — farei enquanto ainda tenho coragem. Em outro texto aqui no blog, eu coloquei meu histórico de aventuras na Terra Média. A crônica tem como base a Queda de Arthedain e a fuga do Rei Averdui para o Norte. Nesse contexto os heróis são envolvidos indiretamente nos fatos canônicos de Eriador e se confrontam com Celebeth, um traidor da casa de Arthedain, que possuía linhagem real direta a Elendil. No Contexto Histórico estão os fatos relatados nos apêndices do SdA. Cronologia representa os relatos dos jogadores. E segue uma lista de personagens históricos utilizados na crônica.

Crônica: Arvedui, o Último Rei
Sistema: CODA
Duração: 2006 a 2007
Personagens: Banazîr Sinyë (Mestre de Sabedoria Dunadán), Telumehtar Luin (Guerreiro Dunadán) e Cerch Imbelian (Nobre Elfo).

Contexto Histórico

1944 TE – Ataque de Mordor a Minas Tirith.

1974 TE – Invasão de Arthedain por Angmar (aliado a Rhudaur); viagem de Arvedui para as colinas (forte); resiste nas colinas, mais depois fogem para o Norte. os cavalos salvam-lhe as vidas; ficam escondidos uns tempos nos túneis (próximo ao extremo oposto das montanhas). Aranarth viaja para Mithlond (portos cinzentos) e contata Círdan, e depois vai para Valfenda se aconselha com Elrond.

1975 TE – Arvedui com sua comitiva chega a Forochel, os Lossoth os abrigam. O navio de Círdan chega até Forochel (e assusta os Lossoth). O Xamã lossoth diz a Arvedui: “não vá, espere o verão, pois no inverno a mão do senhor de Angmar é bem maior e ele pode fazer e desfazer o gelo.” Arvedui não dá ouvidos ao Xamã, e lhe dá o anel de Barahir, partindo no navio. Dias depois, o navio naufraga, e os dois Palantíris são perdidos. Chega à força de Gondor, liderada por Earnür. O Rei de Gondor não confronta o Senhor dos Nazgûl (Glorfindel faz uma previsão) e ele foge, mas Angmar é destruída.

1976 TE – Condecoração de Aranarth como líder dos dúnedain.

Personagens históricos: Arvedui (o Rei), Fíriel, de Gondor (Rainha), Aranarth (o Príncipe), Malbeth (o vidente, que previu o futuro de Arvedui), Elrond (senhor de Valfenda), Glorfindel (líder da casa da flor dourada de Gondolin), Círdan (senhor dos portos cinzentos), Elladan e Elrohir (filhos de Elrond)

Cronologia

1973 TE: Dezembro

10- Banazîr chega a Fornost.

12- Banazîr se reúne com Arvedui e os seus conselheiros. Fica decidido que ele irá para Valfenda, acompanhado de Telumehtar, filho do capitão Menelmacar, para pedir o auxílio aos elfos na guerra iminente contra Angmar.

15- Banazîr e Telumehtar partem de Fornost para Bri.

17- Encontro com Ventos cortantes. Telumehtar avista um vulto (Sercë, o lobisomem) na mata.

22- O grupo chega a Bri.

23- O grupo parte para Valfenda. Ventos Cortantes promete se encontrar com eles no Topo do vento.

25- O grupo é emboscado no Topo do Vento, por Sercë e 10 Orcs. Telumehtar é ferido por flechas envenenadas, mas Ventos Cortantes o salva. O grupo foge para o Sul, desviando um pouco a rota, e lá acham uma pequena gruta onde podem descansar. Banazîr vive a morte dos pais em visão e descobre uma pista sobre o assassino de seus pais.

26- Glorfindel, Elladan e Elrohir encontram o grupo. Glorfindel leva Telumehtar a Valfendapara receber melhores cuidados; Elladan e Elrohir acompanham os outros.

1974 TE: Janeiro

1- Aniversário de Banazîr.

3- Banazîr e Ventos Cortantes chegam a Valfenda acompanhados dos elfos.

5- Elrond conversa com Banazîr e à noite, homenageia o sábio com uma festa para comemorar o seu aniversário.

6- As forças de Angmar iniciam os ataques a Fornost. Aranarth parte de Fornost.

30- O príncipe Aranarth chega a Valfenda e conta sobre o ataque de Angmar e a fuga de Arvedui para as colinas do Norte, dizendo que já informou a Círdan, nos Portos Cinzentos. Aranarth entrega a Banazîr a espada e o colar do capitão Menelmacar, que lhe pediu para entregar ao seu filho.

31- Banazîr entrega a espada e o colar a Telumehtar. E Banazîr e Ventos Cortantes se reúnem com Elrond.

 1974 TE: Fevereiro

5- O grupo se reúne com Elrond, Aranarth e Glorfindel e decide ir atrás de Arvedui que fugiu para o norte. Elrond envia Cerch, o elfo, para compor a comitiva do resgate de Arvedui.

7- O grupo parte de Valfenda.

9- Dois dias após a partida de Valfenda, Ventos cortantes avista Sercë, que continua a perseguir o grupo mesmo depois da longa estada em Valfenda.

11- Cerch e Telumehtar avistam alguma coisa a persegui-los, mas Telumehtar reconhece aqueles olhos na escuridão e descobre que Sercë continua a persegui-los. Nesta noite, um uivo horrendo é ouvido na mata a pouca distância do grupo. É quando Ventos Cortantes e Telumehtar contam sobre Sercë e o grupo resolve viajar durante a noite de agora em diante.

13- Ventos Cortantes tenta surpreender Sercë, mas só o que vê é um enorme Warg, fora das proporções comuns e longe de seu habitat. O grupo prossegue viagem e ao amanhecer, chega à ponte, onde Ventos Cortantes encontra e coleta o berilo de Glorfindel, que o deixou para o grupo na vinda para Valfenda.

16- O grupo chega ao Topo do Vento e encontra cadáveres de Orcs — oito ao todo. Ventos cortantes e Banazîr suspeitam que são os Orcs que os atacaram. A pedido de Telumehtar e também por curiosidade de Ventos Cortantes, eles sobem o Topo do Vento. Lá eles são atacados por um Troll das colinas. O grupo consegue vencer o Troll, mas Ventos Cortantes deixa a batalha com ferimentos.

18- O grupo chega a Bri, e resolve ficar ate Ventos Cortantes se recuperar dos ferimentos.

27- Lúrë, a coruja, aparece para o grupo e entrega o recado de Arvedui: “Arvedui se encontra no lago Vesperturvo, a espera de ajuda”. O grupo se reúne e decide parti para o lago Vesperturvo.

28- O grupo parte para o lago Vesperturvo, sem os corcéis para parecer aos olhos do inimigo meros viajantes. E Ventos cortantes, parte para Fornost para vigiar os passos do inimigo, e diz que ira se encontrar com o grupo no lago.

 1974 TE: Março

3- Banazîr e Cerch avistam a criatura (Sercë) na mata.

8- O grupo chega à ponte do Brandevin, e decide subir ao norte pelas margens oeste do Brandevin.

12- Um grupo de corvos se aproxima do grupo, viajando contra o vento, o grupo tenta se esconder, mas são avistados; então eles decidem não descansar, e continua a viagem durante todo dia ate a noite. Durante a noite a criatura (Sercë) aparece no acampamento, e intimida Cerch.

21- Chegada ao lago Vesperturvo, no lago devido às feitiçarias de Undómë, Telumehtar mata seu pai, mas no leito de morte, o capitão Menelmacar entrega a seu filho um anel prateado que ele tirou do tesouro de Undómë. O espírito então aparece e é vencido por Telumehtar, pois os outros nada podiam fazer. Telumehtar enterra seu pai. Cerch e Banazîr vêem o tesouro de Undómë, e lá encontram o seu diário e desvendam a sua maldição. Lúrë aparece e diz que Arvedui foi para os túneis das colinas ao norte.

22- Partida do lago Vesperturvo.

26- O grupo chega a as colinas do vesperturvo, e encontra a entrada dos túneis. 

27- O grupo encontra Ventos cortantes nas escadarias dos túneis. Ventos cortantes conta ao grupo o que descobriu que o Rei dos bruxos enviou varias patrulhas de Orcs, em busca de Arvedui. Banazîr tem uma visão através de seus sonhos e vê os combates de 1944 TE em Gondor, e descobre a maldição de Menelmacar.

29- O grupo chega aos grandes salões, e descobre que ali fora uma antiga casa de Anões. Sercë se revela, e os ataca nos grandes salões, deixando seus servos (warsg) para combater o grupo, e prossegue atrás do rastro de Arvedui. O grupo vence os servos de Sercë, mas Cerch desmaia, e Ventos cortantes fica ferido. O grupo encontra a câmara de registros, e lá permanece por duas semanas até os ferimentos se amenizarem.

 1974 TE: Abril

13- O grupo deixa a câmara de registros e partem em busca de uma saída dos túneis. Começa o racionamento de alimentos.

20- O grupo encontra Arvedui, escondido numa câmara ao norte nos túneis.

23- Arvedui conversa com Banazîr, e lhe mostra o que carrega, e usa um palantír para tentar descobrir a saída dos túneis.

24- Arvedui conversa com Banazîr e lhe expõem o plano de fugir, e o grupo segurar o inimigo. Arvedui diz: “eu saberei a hora certa!”

O grupo passou tortuosos cinco meses se escondendo de Sercë e suas artimanhas dentro das colinas; quando todos estavam abatidos, enfim Arvedui tomou a sua decisão.

 1974 TE: Agosto

13- Aniversário de Telumehtar.

1974 TE: Setembro

22- Arvedui decide partir em dois dias, e começam os preparativos para a fuga do rei.

24- Arvedui parte na manhã deste dia, o grupo os acompanham até os caminhos do norte nos túneis, onde se encontra uma ponte, o Rei atravessa a ponte com sua comitiva deixando o grupo do outro lado, pois nos seus planos eles deveriam ficar e combater Sercë e o impedi-lo de se aproximar do Rei. Após atravessar a ponte um dos homens de sua comitiva usa um encanto, destruindo a ponte e a lançando abismo abaixo. O grupo retorna para a caverna na qual o Rei se escondeu durante todo esse tempo. O grupo passa a se esconder nas cavernas esperando a hora de emboscar Sercë, e vivem do restante das provisões de Arvedui.

 1974 TE: Outubro

7- O grupo avista Sercë nas proximidades de sua caverna, e decide emboscá-lo, eles persegue ele ate a volta aos grandes salões, mas Sercë e muito astuto e tinha os vistos, e quando eles entraram nos grandes salões foram atacados (Sercë e mais 3 wargs). Após o combate Sercë foge com apenas um de seus servos que, este bastante ferido, mas Telumehtar e Ventos cortantes estão gravemente feridos, Cerch e Banazîr ouvindo as palavras de Ventos cortantes, deixam os feridos na caverna e decide ir à caça de Sercë.

11- Aniversário de Cerch.

13- O grupo avista Orcs, nos túneis. Eles encontram Krór e Kili, e eles dão o paradeiro de Sercë.

15- Os dois encontram Sercë e lutam com ele. Neste dia chega o fim à perseguição do lobisomem; Banazîr e Cerch o derrotam. Após vencer Sercë eles decidem ir para Forochel.

 1974 TE: Novembro

1- Morte de Ventos cortantes, Os Orcs comandados por Shagrat que mataram o guardião. Telumehtar foge e decide ir para Forochel.

 1974 TE: Dezembro

27- Telumehtar desmaia no gelo, os Lossoth o acham, ele é o primeiro a chegar em Forochel. Telumehtar passa todo o tempo inconsciente devido à exposição ao frio, e por isso ele não pode ver Arvedui, que estava em Forochel.

 1975 TE: Janeiro

1- Aniversário de Banazîr.

 1975 TE: Março

5- Cerch e Banazîr chegam a Forochel. Fazia apenas um dia que Arvedui tinha partido. E dado o anel de Barahir para o Xamã Lossoth. Banazîr reivindica o anel em nome do príncipe Aranarth, mas o Xamã Lossoth diz que só dará o anel caso eles acabem com o demônio, que vive nas montanhas. Telumehtar Acorda.  Celebeth os visitam, e descobre que Arvedui já se fora; então revela ao grupo sobre o tesouro de Menelmacar, o anel que Telumehtar carrega, e depois parti. Telumehtar discute com o grupo e decide ir embora; a malícia do anel já está a agir sobre ele.

6- Telumehtar encontra Celebeth, que o desafia. Telumehtar é vencido por Celebeth e Shagrat, Capitão dos Orcs de Angmar. Celebeth leva o anel, e Shagrat corta a sua mão direita. Telumehtar é deixado para morrer na neve.

8- O Xamã Lossoth (Madbung) envia Ohtar para o sul. Cerch e Banazîr fazem planos para enfrentar a misteriosa criatura, mas Madbung diz que eles devem esperar os sinais. Neste momento a sombra de Angmar esta a cobrir quase toda a Arnor. Telumehtar começa a rastejar na direção de Forochel.

15- Após vários dias sem sol, ele aparece com todo o esplendor da aurora; e este parece ser o sinal de que o Xamã estivera falando. Ao final da manhã Ohtar retornar com três anões, Frerin, Bifur e Nori, dispostos a acompanhar o grupo na demanda da montanha.

17- O grupo formado em Forochel parte na aurora deste dia, para a demanda da montanha. Ohtar também parte com os forasteiros e os anões.

18- Telumehtar retorna a forochel.

21- O grupo encontra os salões da criatura, e descobre que se trata de um demônio do mundo antigo, um demônio de gelo. O grupo o enfrenta no interior da montanha, Cerch desfere o golpe final, acertando uma flechada no coração frio do demônio. Mas na fuga eles enfrentam alguns Trolls, e são bastantes feridos, mas conseguem fugir.

26- Os combatentes retornam a Forochel, e encontram Telumehtar, que contam o que o aconteceu. Madbung entrega o anel a Banazîr.

 1975 TE: Abril

1- O sol nasce mais forte neste dia, e as trevas de Angmar começam a ser dissipada pela a aurora e pelos fortes ventos que vem do oeste, acabando com o maldoso inverno que teimava em não dar trégua. Madbung diz que eles devem partir rápido para o sul em direção aos Portos dos Elfos (Mithlond). O grupo parte para o sul.

12- O grupo se despede do Ohtar que os acompanhou ate os limites da neve.

24- O grupo encontra o exercito de Gondor, Círdan estava lá a espera de Cerch, e apresentam o grupo a Earnür príncipe de Gondor e capitão dos exércitos.

26- A cavalaria de Gondor parte para o norte a fim de contornar as colinas. Telumehtar conversa com Beregond e descobre informações sobre Celebeth. Telumehtar desaparece do acampamento.

28- A outra parte do exercito parte pelas colinas, na aurora. Ao cair da noite eles atravessam as colinas e se deparam com um poderoso exercito enviado pelo “Rei dos Bruxos”, inicia-se os combates, pois os exércitos do oeste atacam descendo das colinas. E quando tudo parecia vencido para os exércitos do oeste, o “Rei dos Bruxos” apareceu em pessoa e mudou a sorte do combate, quando matou o capitão que comandava aquele ataque.

29- Os homens do oeste resistiram com bravura (é interessante registrar que nesse momento, o jogador que interpretava Cerch, o Elfo, tirou cinco vezes o número 6 seguidos na mesma jogada) pois quando a vitória do Rei dos Bruxos era quase completa, uma belíssima aurora floresceu em Eriador, e uma poderosa cavalaria, comandada pelo Príncipe-capitão Earnür de Gondor, desceu do norte, ao mesmo tempo em que as forças elfícas comandada por Glorfindel vieram em auxilio de Valfenda. Com a chegada dos exércitos o Rei dos Bruxos foge, declarando sua derrota, mas ele e perseguido por Glorfindel e Earnür de Gondor ate as charnecas Etten, quando finalmente para e resolve descarregar toda sua ira em alguém; e com um grito terrível ele cavalgou na direção do capitão de Gondor, mas Earnür ter-lhe-ia feito frente, mas seu cavalo não suportou o ataque e desviou o levando para longe antes que ele pudesse dominá-lo. Então o Rei dos Bruxos riu, e ninguém que ouviu aquilo jamais esqueceu o horror daquele grito. Mas então Glorfindel avançou no seu cavalo branco, e, em meio ao seu riso, o Rei dos Bruxos virou-se e fugiu para dentro das sombras; pois a noite caiu sobre o campo de batalha, e ele desapareceu e ninguém viu para onde foi. Neste momento Earnür retornou cavalgando, mas Glorfindel olhando em direção a escuridão que se adensava, disse – Não o persigam! Ele não retornará para esta terra. Muito distante ainda esta a sua destruição, e ele não cairá pela mão de um homem – essas palavras foram guardadas na memória de todos. Mas Earnür estava zangado desejando apenas vingar sua desgraça. Após os eventos com o Rei dos Bruxos, o grupo se despede, e o capitão de Gondor convida Cerch e Banazîr para que venham Gondor. Assim eles se despedem e os dois valorosos caminhantes partem para Valfenda na companhia de Glorfindel. Assim terminou o reino maligno de Angmar.

 1975 TE: Maio

7- Chegada a Valfenda. Os dois caminhantes são recebidos por Elrond na última casa amiga, e decidem permanecer ali ate recuperar os seus ferimentos.

20- Elrond permite que Aranarth visite os caminhantes. Aranarth os interroga sobre seu pai e a viagem.

23- Telumehtar chega em Bri, e perde o rastro de Celebeth, e se abriga nas casas de mendigos para passar oculto por seus conhecidos.

25- Glorfindel Visita os caminhantes, e tem uma longa conversa com Cerch. Telumehtar parte de Bri.

28- Telumehtar encontra Lüre, e ele conta sobre o rumo de Celebeth.

 1975 TE: Junho

4- Os caminhantes se recuperam de seus ferimentos, e há uma festa em Valfenda em homenagem aos quatro caminhantes que partiram na demanda de Arvedui. Cerch conhece Daeron, o menestrel. Telumehtar chega em casa e encontra a sua mãe, e conta a sua família sobre tudo o que aconteceu, e sobre a maldição. Sua mãe diz que ele e seu irmão devem esquecer a maldição e que a partir de agora ele seria chamado de “Camlost”, pois deveria mudar de nome para fugir da sua sina, e poder viver em paz; mas ele disse a sua mãe que o anel nunca o deixaria em paz.

5- Cerch parte de Valfenda, acompanhado de Daeron. Banazîr permanece na ultima casa amiga. E Celebeth espreita ao longe Telumehtar e sua família.

25- Cerch chega a Mithlond, e reencontra Círdan que o mostra o barco que o levará para o oeste, mas Cerch decide não partir.

30- Banazîr parte de Valfenda.

 1975 TE: Julho

10- Banazîr chega a Bri, e é recebido com honrarias, e traz a noticia da derrota do Rei dos bruxos de Angmar. Em casa Banazîr é recebido alegremente por seu fiel criado Odo.

 1976 TE: Julho

1-Cerch e Banazîr retornam a Valfenda, para a condecoração de Aranarth como líder do dúnedain de Arnor, e os tesouros da casa de Isildur ficam sobre a custódia de Elrond.

5- Cerch e Banazîr partem de Valfenda.

12- Chegada a Bri.

14- Na alvorada Cerch parte para os portos cinzentos.

15- Nas primeiras horas da madrugada, Frerin e Bifur chegam à casa de Banazîr, pedindo a sua ajuda.

E assim termina a história dos caminhantes que foram para o Norte em busca de Arvedui, aquele que já estava predestinado a ser o último rei. E também se relata o fim do reino maligno de Angmar, pois esta história relatou os últimos momentos dos Reinos do Norte, tanto o reino dos dúnedain como o reino maligno de Angmar. E o Rei dos Bruxos só retornaria ao Norte na época de Frodo Bolseiro, a linhagem dos reis estaria interrompida em Arnor e os herdeiros de Isildur passaram a viver no exílio. A linhagem dos reis do Norte só conheceria o retorno através de Aragorn II, filho de Arathorn II — Que seria conhecido como Elessar, a pedra élfica.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s