I Encontro Lúdico do IFRN Cidade Alta

Nosso anfitrião!

Embora pareça um título de evento muito longo, garanto que não é. Deve haver pelo menos uma dúzia de eventos ligados à otorrinolaringologia que são bem mais compridos. Enfim: cheguei um bocadinho atrasado, tinha planejado aparecer por lá no mais tardar às 14:00h, mas acabei entrando no local apenas às 15:10h. Mas fui bem-recebido na porta pelo digníssimo mestre Franciolli e pelo sempre hospitaleiro Tendson, senhor de todos os board games que existem sobre a Terra. Na primeira impressão, vi poucas mesas de RPG (apenas duas, na verdade), mas muita gente jogando, de jogos de tabuleiro a jogos de carta (e não, não estou falando de baralho).

Para quem passa fome durante o jogo, o local também possui cantina, o indispensável banheiro (para quem comeu demais) e muito, muito, mas muito espaço mesmo para colocar mesas extras. Acho que dava até para fazer uma mega-batalha de Battletech com seis ou mesmo oito mapas! E ainda há a opção de colocar as mesas ao ar livre (no vasto pátio da IFRN), onde é ainda mais ventilado e iluminado (para aqueles de inclinação claustrofóbica). Pelo menos para mim, acostumado a jogar na varanda da minha casa, sem paredes à vista — a não ser às minhas costas —, seria o ideal.

No tabuleiro da baiana

Muitas opções de jogos... de tabuleiro!

E quantos board games! Sinceridade, eu não esperava que houvessem tantos à disposição. achie que iriam trazer uma meia-dúzia, sei lá. Eu realmente não levei em conta a megalomania de Tendson em conta. A verdade é que eu levei um susto quando vi a quantidade e variedade. Boa parte eu já conhecia das minhas incursões ao BoardGameGeek, mas vários eram novos, desconhecidos, ou simplesmente fruto da minha extrema ignorância em termos de jogos de tabuleiro modernos. Para ser sincero, eu não sei se fico deprimido pelo Brasil não ter nem metade (metade? Põe aí 10%) destes jogos à disposição na época em que eu era mais novo, ou se fico aliviado, pois provavelmente eu não teria passado nem da quinta série.

Hãaa... alguém sabe o nome?

E muitos destes jogos desafiam a idéia tradicional que temos de jogos de tabuleiro — às vezes não tendo sequer tabuleiro — e desenvolvem habilidades variadas, de maneira divertida, deixando de ser apenas uma maneira agradável de passar o tempo para tornar-se uma ferramenta de upgrade intelectual. Não, sério. Depois de jogar meia partida de Puerto Rico (ou seria San Juan?), eu ganhei todo um novo respeito pela atividade de administrador, mesmo sendo um veterano de Sim City. Acho que até ganhei uns pontos de QI…

Story Games

Shock

Shock - story game de Ficção Científica

Apesar da variedade, o único jogo que tive chance de participar foi o story game do Gabriel, Human Contact, que utiliza regras do Shock: Social Science Fiction. Um story game funciona quase como um RPG: tem jogadores, dados, um cenário, objetivos e desafios, mas (em princípio) não tem mestre/narrador. É, eu sei, parece estranho, herético e até mesmo anti-natural. mas depois que você pega as regras, a coisa começa a esquentar. Basicamente, você (junto com os outros jogadores) decide o destino de uma colônia extraplanetária da humanidade, presa na era industrial e prestes a estabelecer contato com um grupo de viajantes interestelares que representam a mais avançada cultura e tecnologia da Terra, seis mil anos no futuro. A cada turno os jogadores tornam-se protagonistas e antagonistas uns dos outros, esforçando-se para fazer com que seus objetivos cheguem a um fim. Eu não sei se passaria dias jogando, mas de vez em quando é uma ótima pedida.

Cheguei meio atrasado e perdi toda a explicação inicial, as em vinte minutos já estava jogando normalmente, como antagonista: um representante do infame MinDev — Ministério de Defesa da Virtude —, um feroz opositor do protagonista de Katya, que era um biólogo tentando descobrir a causa da doença que afligia a população do planeta desde que os viajantes espaciais fizeram contato.

TENTANDO jogar Shock: Human Contact

E Shock é apenas um dos várias sistemas de regras para story games. Sim, existem outros. Aliás, vários. Story games são a coisa mais quente do momento em termos de RPG indie (independente, galera — vão na wikipédia), logo atrás dos RPGs sem dados, sem fichas de personagem, sem narrador e sem jogadores. Tá, sem exageros: eu gosto muito de qualquer coisa que desafie meus preceitos do que é divertido em termos de RPG, mas não para sempre. Mas como eu já disse, de vez em quando é ducacete.

Mesa de D&D

Não falei que tinha RPG?

E o RPG?

O RPG estava representado no Encontro pela galera do D&D. Muito embora os anciões da Velha Guarda (parecia um congresso de Great Old Ones) tivessem trazido seus tesouros da Era de Ouro (como livros com mais de vinte anos de uso e em excelente estado), a galera local jogava era o recente D&D 4ª edição, alguns

Enfim: o local é agradável, ventilado (embora sem ar-condicionado), bem iluminado, espaçoso – tudo o que jogadores (de RPG, tabuleiros, cartas, etc.) poderiam pedir. Embora tivéssemos 11 mesas à disposição, só chegaram a ser utilizadas 7. Espero que no futuro próximo, os RPGeiros de Natal saibam apreciar melhor esse tipo de espaço.

...e isso é o que eles estavam jogando.

Especialmente, eu gostaria que os jogadores da velha guarda saíssem de seus mausoléus empoeirados e dessem uma chance à nova geração que está sedenta de novidades e de experiência (não, não XP, mas bom, poderia ser) de nossas décadas de saquear masmorras, detonar orcs e dar fim em dragões. Bom, também não precisa se limitar a isso: jogos de ficção científica, super-heróis, espionagem, horror, dramas pessoais… caramba, acho que já mestrei até um RPG sobre boy bands!

Pra mim, valeu. Ficam as fotos e o respeito pela galera do Trampolim da Aventura, que parece que já se acostumou a fazer o impossível.

Anúncios

Um comentário sobre “I Encontro Lúdico do IFRN Cidade Alta

  1. Pingback: Tweets that mention I Encontro Lúdico do IFRN Cidade Alta « Mundos Colidem -- Topsy.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s